A virada do plástico: reportagem da revista Veja mostra como a matéria-prima é essencial contra a Covid-19

16/07/2020

 

Após diversas campanhas de banimento, que resultaram na proibição do plástico de uso único em diversas cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, o plástico vive um momento de redenção. É o que diz a matéria da revista semanal Veja, publicada no último dia 10 de julho. A percepção positiva em torno da matéria-prima se deve a sua fundamental participação em prol da saúde, no combate à contaminação pelo novo coronavírus.  

A reportagem aborda a versatilidade do plástico, que agora surge nos mais diferentes formatos com o mesmo objetivo, a proteção. O texto cita, por exemplo, o uso da resina nos essenciais Equipamentos de Proteção Individuais, os EPIs, onde as aplicações são encontradas em máscaras, viseiras e luvas, mas há também presença da matéria-prima além dos ambientes hospitalares, como barreiras físicas em supermercados, coberturas em máquinas de pagamento e vedação em pratos de comida.

A revista não deixa de citar os efeitos negativos provocados pelo descarte incorreto do plástico, que fazem o material ser considerado "uma praga que deve ser combatida com tenacidade". Porém, a pandemia tem gerado uma espécie de trégua, e estudos já apontam um crescimento na produção dos plásticos de uso único. De acordo com a Associação Internacional de resíduos sólidos, a fabricação de descartáveis deve aumentar entre 250% a 300% em 2020 nos Estados Unidos.

Apesar de abordar a importância do plástico em algumas atividades, principalmente ligadas à saúde, a reportagem sugere a necessidade de pensar na vida útil longa do plástico, na contramão dos descartáveis. Para o urbanista especialista em gestão ambiental, Carlos Henrique Andrade de Oliveira, "o material plástico não pode ser tratado como vilão, ao mesmo tempo, as empresas devem oferecer opções mais sustentáveis e os consumidores precisam ter hábitos críticos". Já para Lara Iwanicki, na ONG Oceana, a pandemia provocará uma discussão sobre aplicação do plástico para fins sanitários e de saúde contra o emprego em demasia.

A matéria encerra dizendo que, em um cenário de flexibilização e reaberturas que permitem a reaproximação, o plástico é um importante aliado. O texto ainda gera uma importante reflexão para o leitor: "o plástico pode ser nocivo para o planeta, mas agora descobre-se também que ele ajuda a proteger a vida".

Para ler a reportagem na íntegra acesse:  https://veja.abril.com.br/economia/vilao-da-degradacao-ambiental-o-plastico-ajuda-a-prevenir-o-coronavirus/